quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Pretenso Amor


De mente ínsana

e pretenso amor

rebenta a paixão

rainha dos sentidos

senhora sem razão


Puta da imaginação!


Criatura do desejo

fuga dos sentidos

engenho com tenção

soberana sem sentido

e escrava sem razão


Puta da imaginação!

2 comentários:

Metamorphosis disse...

A insanidade do Amor, que por vezes parece não ter sentido, mas a verdade é que o Amor não precisa de sentido, existe porque sim e nada mais precisa:)

Beijinhos:)

Lilith disse...

Porque não falas desta vida interior no teu blog? De certeza que tens mais para dizer.