sábado, 11 de agosto de 2007

Direcção Geral de Viação

Quem precisar de se dirigir à DGV de Lisboa vai deparar-se com o seguinte cenário:
uma sala apinhada de gente que aguarda, de senha na mão, pela sua vez de ser atendido. Ao cabo de duas ou três horas, a maior parte do tempo de pé (casa-de-banho não se vêm nem máquina de águas ou, simplesmente, de café), finalmente é chegada a sua vez. Uma brutamontes dos seus cinquenta e tal anos, anafada, que não se dá sequer ao trabalho de responder à saudação da tarde, pega nos nossos documentos e desata a escrever números não sem antes perguntar à colega do lado como se faz. Depois apercebe-se que faltam as fotocópias do BI e, com maus modos, pede-nos o cartão. Levanta-se, a custo, e lá vai ela com os gordos bracinhos a abanar, em direcção à fotocopiadora, que está literalmente a dois passos dali. Volta a sentar-se, a resmungar, e atira com o Bilhete de Identidade para cima da secretária. "Olha, ó colega, o que é que eu faço a isto? A colega responde que a outra colega é que sabe e diz-nos: Olhe, encoste-se ali um bocadinho (à parede) que a minha colega está ali a fazer uma coisa e já vem, tá bem? Que se há-de fazer? Está bem, está. E lá vamos nós encostar-nos à parede de antenas no ar não vá a tal colega, por alguma razão que nos ultrapassa, não aparecer. Finalmente a colega, talvez a chefe, pega nos papéis e dirigi-se a um terminal de computador, onde vê qualquer coisa que as outras duas supostamente não viram. "Não, esta carta não está cá, esta carta está em Setúbal; tem de tratar lá porque eles enviaram para lá a carta, não é aqui".

Conforme se pode ver por este excerto de um dia de Verão, a DGV está viva, bem de saúde, e recomenda-se.








3 comentários:

Metamorphosis disse...

Portugal no seu melhor, é digno deste titulo sem dúvida. Temos que usar mais vezes o livro de reclamações, escrever cartas e fazer abaixo assinados, sim porque só assim é que as coisas mudam, devagar, mas mudam.

Beijinhos:)

Passarinha disse...

para quê ir à dgv? não se pode tratar de tudo pela net? olha, no UK, tratei do enterro da minha nanny tudo pela net!
jinhos

Lilith disse...

Sim, temos a obrigação de denunciar tudo o que faz de nós um povo atrasinho, atadinho, coitadinho, tantos inhos que o pvo tem.
Não, ainda não dá para tratar de tudo pela net, a grande ilusão.
Metamorphosi e Passarinha, os meus agradecimentos pela alma que dão ao meu blog que, coitado, sem ela seria um desalmado. lol.**